Não tem jeito: projetos que envolvem obras, seja a sua demolição ou a sua construção, custam caro. Afinal, é preciso contratar pessoal qualificado, comprar materiais e qualidade, e, em alguns casos, comprar ou alugar máquinas que auxiliem na realização de algumas tarefas específicas.

A boa notícia é que, por mais que seja difícil que uma construção tenha um custo extremamente baixo, há algumas medidas que podem ser tomadas no sentido de que ela possa ser executada com um orçamento mais enxuto.

Vale ressaltar que muitas delas são simples, e podem ser executadas, até mesmo, por pessoas leigas em temas de arquitetura e engenharia civil.

Quer aprender mais sobre isso? Então continue lendo e veja algumas maneiras de reduzir o custo do seu projeto, mas sem abrir mão da qualidade:

  1. Planeje com antecedência

Uma obra começa muito antes do assentamento do primeiro tijolo ou da instalação da primeira viga: é fundamental que ela seja precedida de um planejamento meticuloso. Trata-se de um documento que lança as bases para alguns aspectos do projeto, tais como:

  • Cronograma;

  • Contratação de mão de obra;

  • Compra de material;

  • Aluguel de maquinas.

Deste modo, ele serve como uma espécie de mapa, que, por sua vez, tem a função de orientar todos os profissionais envolvidos na obra.

Caso a prioridade seja economizar, recomenda-se que tal planejamento seja feito com a maior antecedência possível. Assim, é possível negociar os valores de todos os itens com mais calma junto aos fornecedores, aumentando as chances de se obter um desconto.

Da mesma forma, a antecedência permite que o gestor de obra defina o cronograma a ser seguido de uma maneira mais cuidadosa e atenta.

Assim, evitam-se atrasos – que, conforme especialistas, estão entre as principais causas de despesas inesperadas em reformas e construções.

  1. Pesquise a respeito dos fornecedores

Para que o planejamento de uma obra seja eficaz, é fundamental que ele seja meticuloso. Por conta disso, todas as suas etapas, desde um simples furo em viga até a instalação de uma estrutura de concreto armado, devem ser previstas e planejadas.

Além disso, para que o canteiro fique mais organizado, é preciso que o cronograma de entregas de materiais de construção seja alinhado com o seu uso. Do contrário, pode haver atrasos ou adiantamentos que prejudicarão o andamento dos trabalhos.

Por essa razão, é fundamental que, antes de fechar um contrato de compra de material ou de locação de máquinas com determinado fornecedor, é preciso pesquisar a respeito dele e de sua reputação.

Do contrário, o gestor pode ver-se às voltas com um estabelecimento que não é sério, e que, deste modo, pode gerar gastos inesperados, prejudicando o orçamento da obra.

  1. Selecione a mão de obra com cuidado

Em alguns casos, a mão de obra chega a representar quase metade do orçamento total da obra. Por conta disso, quando é preciso cortar gastos, a tendência é que o gestor da obra opte por contratar menos pessoas, ou por admitir indivíduos com conhecimentos mais básicos, e, consequentemente, salários mais baixos.

O problema é que essa é uma situação na qual o barato sai caro. Isso pois a falta de pessoal ou a presença de empregados não qualificados tende a prejudicar a execução de tarefas delicadas e/ou complexas, como a operação de um guindaste ou a aplicação de um acabamento, fiquem prejudicadas.

Isso, por sua vez, gera retrabalhos, e, consequentemente, gastos inesperados.

Deste modo, é preciso ter em mente que a saída para economizar não é, simplesmente, contratar mão de obra barata: é preciso contar com profissionais que realizem suas atividades com presteza. Assim, equilibram-se os custos, mas sem comprometer os resultados.

  1. Prefira o aluguel de máquinas

Assim como muitos outros setores econômicos, a construção civil tem contado com tecnologia cada vez mais avançada.

Isso, contudo, traz um problema: é cada vez mais difícil e caro fazer com que uma empresa trabalhe apenas com equipamentos de última geração.

Por conta disso, investir na locação de munck ou de outras máquinas é a melhor saída para economizar.

Além disso, a opção pelo aluguel em detrimento da compra traz, ainda, outro benefício considerável: em caso de defeito, a empresa fornecedora se responsabiliza tanto pelo reparo quanto por providenciar um substituto, para que o cliente não fique na mão.

Assim, há a garantia de que não haverá interrupções nos trabalhos: quem investe no aluguel de trator de esteira, por exemplo, sabe que poderá contar com ele durante todo o período estabelecido em contrato.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>